ENCONTRO DE REFLEXÃO “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” 1- ACOLHIDA Dirigente: Amados irmãos e irmãs sejam bem-vindos! Nossa família deve ser um sinal diante do mundo. Lutamos para fazer de nossas famílias um sinal do amor de Deus. Essa é a missão de nossas famílias, ser, no mundo, sinal da presença de Deus. O Senhor quis vir em uma família. Ele podia ter vindo de várias formas, mas quis vir em uma família simples para nos dizer que riquezas não importam, mas é necessário que a família seja um sinal do amor de Deus. É no dia-a-dia que constituiremos famílias santas. A família é um projeto de Deus, um santuário de vida! Iniciemos nosso encontro cantando. Canto: É no campo da vida que se esconde um tesouro / Vale mais que o ouro, mais que a prata que brilha. É presente de Deus, é o céu já aqui / O amor mora ali e se chama família. Como é bom ter a minha família, como é bom! / Vale a pena vender tudo o mais para poder comprar. Esse campo que esconde um tesouro, que é puro dom / é meu ouro, meu céu, minha paz, minha vida, meu lar. 2- ORAÇÃO INICIAL Dirigente: Acolhidos, agora queremos acolher em nosso meio a Trindade Santa através do sinal da cruz. Todos: Em nome do Pai ... Invoquemos o Espírito Santo sobre nós para que Ele venha em nosso auxílio e nos inspire a compreender a mensagem de Jesus, e a colocá-la em prática no dia a dia. Todos: Vinde espírito Santo, enchei os corações... 3 - TEMA DA SEMANA DA FAMILIA Dirigente: Nesta terça feira, vamos rezar e refletir o tema da Semana da Família deste ano: “EU E MINHA CASA SERVIREMOS AO SENHOR”. 3.1- Acolhendo a Palavra de Deus Dirigente: Ouçamos com atenção a leitura do Livro do profeta Josué 24, 15-17. "Porém, se vos desagrada servir o Senhor, escolhei hoje a quem quereis servir: se aos deuses, a quem serviram os vossos pais além do rio, se aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Porque, quanto a mim, “eu e minha casa serviremos o Senhor”. O povo respondeu: “Longe de nós abandonarmos o Senhor para servir outros deuses. O Senhor é o nosso Deus, ele que nos tirou, a nós e a nossos pais, da terra do Egito, da casa da servidão; e que operou à nossa vista maravilhosos prodígios e guardou-nos ao longo de todo o caminho que percorremos, entre todos os povos pelos quais passamos." 3.2- Compreendendo o tema Leitor 1: Josué foi um homem que ouviu atentamente a voz de Deus e confiou n’Ele. Ele travou batalhas na conquista da Terra prometida e orientou o povo nos primeiros momentos de suas vidas nesta terra de libertação. A fidelidade e o serviço ao Senhor foram valores e atitudes defendidas por Josué. Leitor 2: O mundo hoje carece de líderes fiéis a Deus, conscientes de que Deus sempre esteve ao lado do seu povo e que jamais os abandonou. “Comunidades que não geram missionários são tristes expressões de esterilidade; missionários que não se fundamentam na vida em comunidade correm o risco de se tornar andarilhos solitários, sem referências existenciais para sua atuação” DGAE. Leitor 3: “(...) escolhei hoje a quem sirvais: se os deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou os deuses dos amorreus”. O Plano de Deus em conduzir o seu povo pelo deserto para a terra prometida consistia na libertação e na missão de cada um. E, chegando nessa terra, livres em Deus todos e cada um foi chamado a assumir a missão permanente. E coube a cada um, fazer suas escolhas. E a responsabilidade, por cada uma escolha que fazemos, é nossa. Todos: Eu e minha casa serviremos ao Senhor. Leitor 1: A família que escolher servir ao Senhor deverá reconhecer a presença de Deus em seu meio e deixará prevalecer o respeito, o cuidado e o amor uns pelos outros. Mesmo em meio aos sofrimentos da vida perceberá a “Mão de Deus” a lhe amparar e animar. A família que escolher servir ao Senhor será Igreja Doméstica, lar que se constrói ao redor da Palavra, onde se aprende a respeitar a vida e a praticar a fé nas obras. A casa enquanto espaço familiar, foi um dos lugares privilegiados para o encontro e o diálogo de Jesus e seus seguidores com diversas pessoas. Todos: Eu e minha casa serviremos ao Senhor Leitor 2: Não podemos nos curvar diante do paganismo moderno. Há toda uma influência pagã no mundo em que vivemos, todo um cheiro de modernidade que tem suas vantagens, seus valores, que nos ajudam a nos comunicarmos, traz para o meio avanços tecnológicos que são necessários. Leitor 3: A tecnologia nos ajuda, mas ao mesmo tempo é perigosa, pois nos torna verdadeiros escravos da mentalidade perversa do mundo atual. Leitor 1: A primeira coisa que essa modernidade nos tira é a presença de Deus. Nossas famílias estão conectadas, excessivamente, com redes sociais, televisão, com internet e tantas coisas! E muitas vezes, nossas famílias não têm tempo para ser família, para estar conectado um com o outro, para estar na presença de Deus. As escolhas são feitas e os arranjos familiares se ajeitam para se configurarem aos desejos de cada um. O individual em benefício de si só. Leitor 2: Precisamos nos libertar e fazer uma escolha: a quem serviremos? À mentalidade que nos escraviza, ou a nossa casa servirá ao Senhor? A nossa casa terá tempo para a vivência familiar e para Deus? Leitor 3: Josué fez sua escolha: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor”. À quem você quer servir? A quem sua casa e sua família querem servir? A Sagrada Escritura deve estar sempre presente, pois a “Igreja funda-se sobre a Palavra de Deus, nasce e vive dela”. Qual a importância da centralidade da Palavra em nossas casas e como tornar nossa Casa em Casa da Palavra, do Pão, da Caridade e da Ação Missionária? 3.3- Ilustrando o tema Josué faz a escolha “eu e minha família serviremos ao Senhor” e Zaqueu grita por Jesus e se coloca à disposição do Senhor Jesus. Ouçamos: " 1. Jesus entrou em Jericó e ia atravessando a cidade. 2.Havia aí um homem muito rico chamado Zaqueu, chefe dos recebedores de impostos. 3.Ele procurava ver quem era Jesus, mas não o conseguia por causa da multidão, porque era de baixa estatura. 4.Ele correu adiante, subiu a um sicômoro para o ver, quando ele passasse por ali. 5Chegando Jesus àquele lugar e levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: “Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa.” 6.Ele desceu a toda a pressa e recebeu-o alegremente. 7.Vendo isso, todos murmuravam e diziam: “Ele vai hospedar-se em casa de um pecador...”. 8.Zaqueu, entretanto, de pé diante do Senhor, disse-lhe: “Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo”. 9.Disse-lhe Jesus: “Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão. 10.Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido”. (Lc 19,1- 10)" Dirigente: Reflexão: Para conversarmos um pouco sobre duas passagens que nos colocam maneiras de servir ao Senhor e de se dispor a servir ao Senhor: É a nossa missão ir ao encontro do outro. Foi esta a ordem que Jesus deixou a seus apóstolos e a todos nós, seus discípulos. Mas o nosso querer é a primeira condição para que isso aconteça. Sem abertura de coração a graça de Deus não se manifesta, e ela, a graça de Deus, é o “combustível” da missão. Foi justamente este querer que fez com que Zaqueu subisse numa árvore e gritasse a Jesus. Naquele mesmo dia a graça de Deus entrou na vida e na CASA de Zaqueu. Zaqueu coloca sua CASA para servir ao Senhor. Ele decide tomar essa atitude quando se dispõem a ver Jesus. E Jesus viu Zaqueu. “5. Chegando Jesus àquele lugar e levantando os olhos, viu-o e...” Precisamos tomar a decisão de servir ao Senhor, de permitir que Jesus gaste tempo em nossa CASA. Observamos que Josué foi chamado por Deus e caminhou confiante por onde o Senhor o mandou. Zaqueu chamou por Jesus e caminhou confiante por onde o Senhor Jesus o mandou. Devemos estarmos bem atentos quando o Senhor nos chama, e bastante atentos
para não perdermos a oportunidade de chamarmos por Jesus e sentarmos à mesa com Ele. Leitor 2: Dai-nos, Senhor, a graça de, com os pés firmes no chão da vida e os olhos da fé fixos no Senhor, permanecermos fiéis até o fim. 4 – HISTÓRIA PARA APROFUNDAR O ENCONTRO Dirigente: Neste momento vamos escutar atentamente esta bela história que nos ajudará a aprofundar o nosso encontro. Uma senhora, no dia oito de março, domingo do seu aniversário, levantou-se antes do marido e foi rapidamente em direção ao seu telefone celular que estava carregando na sala de televisão. Assim que pegou o telefone, e se virou bruscamente para sentar-se, derrubou o filho de apenas seis anos que vinha correndo do quarto dele em direção à mãe. Sem ao menos olhar para o menino, a mulher se pôs a gritar: - Quantas vezes já disse que não quero correria dentro de casa? - Você não me enxergou? O filho voltou chorando para o quarto e ela esqueceu daquilo. Sentou-se, olhou as mensagens de parabéns pelo aniversário, enviou mensagens às amigas pelo Dia da mulher e entretida no celular ficou ali por muito tempo. Quando se lembrou que ainda não tinha preparado o café da manhã da família, levantou-se e, ao sair da sala se deparou com várias folhas com desenhos espalhadas pelo chão onde o filho havia caído. Ela foi ao quarto do filho. - Filho, essas folhas são suas? - Eram presente para você, mamãe. - Para mim? - É, eu fiz um presente de aniversário porque queria que você ficasse muito feliz hoje. - Então esta aqui sou eu? - Sim, mamãe. Todo dia eu ficava esperando você chegar do trabalho e olhava o que você estava fazendo e vinha para meu quarto e desenhava. Veja como você esta bonita! Você gostou mamãe? A mãe, cheia de culpa e sentindo as lágrimas brotarem em seus olhos, correu para seu quarto e chorou muito naquele dia e tomou uma decisão: pedir perdão para o filho. Ela chegou perto do filho, ajoelhou-se para ficar da altura da criança, olhou bem nos olhos dele e, lembrando do fato ocorrido, falou com ele o quanto errou ao prestar mais atenção no celular do que nele, que é o grande amor da vida dela. Ela falou para o filho que os adultos, igualzinho às crianças, também fazem coisas erradas. Ela pediu ao filho que jamais se esquecesse que, como ela estava fazendo com ele, ele também deveria pedir perdão quando errasse, e se for possível, ele deveria fazer algo para deixar a pessoa melhor. Hoje encontramos muitas pessoas por aí, se sentindo invisível, e estão a nós dizer com seu isolamento e atitudes: 4.1- Partilha a. Leia novamente a história tentando se colocar no lugar deste garoto de seis anos (três minutos de silêncio). Como você se sentiu no momento em que sua mãe não lhe deu a devida importância? b. Esses dias vi o desabafo de um jovem na internet que dizia mais ou menos o seguinte: “Existem momentos que eu me sinto como se estivesse sozinho no mundo. Como se fosse invisível. Como se ninguém fosse capaz de me notar ou enxergar que eu estou vivo. Tenho vontades, desejos e sonhos, mas é como se ninguém se importasse comigo e, por causa disso, estou me importando cada vez menos comigo também. Sei que não devo, mas não consigo evitar.” Na sua opinião, o que está levando esse jovem a se sentir invisível? Neste depoimento cheio de dor é possível apontar o que faz esta CASA estar fechada, indisponível para o serviço ao Senhor? c. Que mensagem você leva para casa do encontro de hoje? 5 – NOSSAS PRECES Dirigente: Peçamos que o Deus da vida e criador de todas as coisas seja sempre a nossa luz a nos guiar e orientar pelos caminhos da santidade, a exemplo de Josué, que compreendeu a sua missão e a viveu com fidelidade. (Após cada invocação nossa resposta será: Senhor em vossa bondade, atendei-nos.) 1. Senhor, nós vos louvamos pela nossa família e agradecemos a vossa presença em nosso lar. Permanecei em nossa família, Senhor, e abençoai nosso lar hoje e sempre. Nós vos pedimos. 2. Iluminai-nos, Espírito Santo, para que sejamos capazes de assumir nosso compromisso de fé na Igreja e de participar da vida de nossa comunidade. Nós vos pedimos. 3. Ensinai-nos, oh Pai, a viver a Vossa Palavra e o Vosso Mandamento de Amor, a exemplo de Josué. Nós vos pedimos. 4. Concedei-nos, oh Espírito Santo, a capacidade de compreendermos nossas diferenças de idade, de sexo, de temperamento, para nos ajudarmos mutuamente, perdoarmos nossos erros e vivermos em harmonia. Nós vos pedimos. 5. Dai-nos, Senhor, saúde, trabalho e um lar onde possamos viver felizes. Nós vos pedimos. 6. Ensinai-nos, oh Jesus, a partilhar o que temos com os mais necessitados e empobrecidos. Nós vos pedimos. 7 . Dai-nos, oh Jesus, a graça de aceitar com e serenidade a doença e a morte quando se aproximarem de nossa família. Nós vos pedimos. 8 . Ajudai-nos, oh Senhor, a respeitar e incentivar a vocação de nossos filhos quando quiserdes chamá-los a Vosso Serviço. Nós vos pedimos. 9 . Que em nossa família, Senhor, reine a confiança, a fidelidade, o respeito mútuo, para que o amor se fortifique e nos una cada vez mais. Nós vos pedimos. Dirigente: Vamos concluir nossas preces rezando a oração que Jesus nos ensinou e saudando, com uma Ave Maria, à Nossa Senhora, mãe de Jesus e nossa mãe. . Todos: Pai Nosso... Ave Maria ... 6- ENCERRAMENTO Dirigente: Peçamos a Maria que interceda a Deus por nós e que proteja nossas famílias com o seu manto. Rezemos: Todos: À vossa proteção recorremos Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, oh Virgem gloriosa e bendita! Salve Rainha... Dirigente: Estamos terminando mais um encontro. Peçamos a benção ao Pai amado que nos guarda. Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. Todos : Amém!
ENCONTRO DE REFLEXÃO “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” 1- ACOLHIDA Dirigente: Amados irmãos e irmãs sejam bem- vindos! Nossa família deve ser um sinal diante do mundo. Lutamos para fazer de nossas famílias um sinal do amor de Deus. Essa é a missão de nossas famílias, ser, no mundo, sinal da presença de Deus. O Senhor quis vir em uma família. Ele podia ter vindo de várias formas, mas quis vir em uma família simples para nos dizer que riquezas não importam, mas é necessário que a família seja um sinal do amor de Deus. É no dia-a-dia que constituiremos famílias santas. A família é um projeto de Deus, um santuário de vida! Iniciemos nosso encontro cantando. Canto: É no campo da vida que se esconde um tesouro / Vale mais que o ouro, mais que a prata que brilha. É presente de Deus, é o céu já aqui / O amor mora ali e se chama família. Como é bom ter a minha família, como é bom! / Vale a pena vender tudo o mais para poder comprar. Esse campo que esconde um tesouro, que é puro dom / é meu ouro, meu céu, minha paz, minha vida, meu lar. 2- ORAÇÃO INICIAL Dirigente: Acolhidos, agora queremos acolher em nosso meio a Trindade Santa através do sinal da cruz. Todos: Em nome do Pai ... Invoquemos o Espírito Santo sobre nós para que Ele venha em nosso auxílio e nos inspire a compreender a mensagem de Jesus, e a colocá-la em prática no dia a dia. Todos: Vinde espírito Santo, enchei os corações... 3 - TEMA DA SEMANA DA FAMILIA Dirigente: Nesta terça feira, vamos rezar e refletir o tema da Semana da Família deste ano: “EU E MINHA CASA SERVIREMOS AO SENHOR ”. 3.1- Acolhendo a Palavra de Deus Dirigente : Ouçamos com atenção a leitura do Livro do profeta Josué 24, 15-17. "Porém,     se     vos     desagrada     servir     o     Senhor, escolhei    hoje    a    quem    quereis    servir:    se    aos deuses,   a   quem   serviram   os   vossos   pais   além   do rio,   se   aos   deuses   dos   amorreus,   em   cuja   terra habitais.   Porque,   quanto   a   mim,   “eu   e   minha   casa serviremos   o   Senhor”.   O   povo   respondeu:   “Longe de   nós   abandonarmos   o   Senhor   para   servir   outros deuses.   O   Senhor   é   o   nosso   Deus,   ele   que   nos tirou,   a   nós   e   a   nossos   pais,   da   terra   do   Egito,   da casa    da    servidão;    e    que    operou    à    nossa    vista maravilhosos   prodígios   e   guardou-nos   ao   longo de   todo   o   caminho   que   percorremos,   entre   todos os povos pelos quais passamos." 3.2- Compreendendo o tema Leitor 1: Josué foi um homem que ouviu atentamente a voz de Deus e confiou n’Ele. Ele travou batalhas na conquista da Terra prometida e orientou o povo nos primeiros momentos de suas vidas nesta terra de libertação. A fidelidade e o serviço ao Senhor foram valores e atitudes defendidas por Josué. Leitor 2: O mundo hoje carece de líderes fiéis a Deus, conscientes de que Deus sempre esteve ao lado do seu povo e que jamais os abandonou. “Comunidades que não geram missionários são tristes expressões de esterilidade; missionários que não se fundamentam na vida em comunidade correm o risco de se tornar andarilhos solitários, sem referências existenciais para sua atuação” DGAE. Leitor 3: “(...) escolhei hoje a quem sirvais: se os deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou os deuses dos amorreus”.  O Plano de Deus em conduzir o seu povo pelo deserto para a terra prometida consistia na libertação e na missão de cada um. E, chegando nessa terra, livres em Deus todos e cada um foi chamado a assumir a missão permanente. E coube a cada um, fazer suas escolhas. E a responsabilidade, por cada uma escolha que fazemos, é nossa. Todos: Eu e minha casa serviremos ao Senhor. Leitor 1: A família que escolher servir ao Senhor deverá reconhecer a presença de Deus em seu meio e deixará prevalecer o respeito, o cuidado e o amor uns pelos outros. Mesmo em meio aos sofrimentos da vida perceberá a “Mão de Deus” a lhe amparar e animar. A família que escolher servir ao Senhor será Igreja Doméstica, lar que se constrói ao redor da Palavra, onde se aprende a respeitar a vida e a praticar a nas obras. A casa enquanto espaço familiar, foi um dos lugares privilegiados para o encontro e o diálogo de Jesus e seus seguidores com diversas pessoas. Todos: Eu e minha casa serviremos ao Senhor Leitor 2: Não podemos nos curvar diante do paganismo moderno. toda uma influência pagã no mundo em que vivemos, todo um cheiro de modernidade que tem suas vantagens, seus valores, que nos ajudam a nos comunicarmos, traz para o meio avanços tecnológicos que são necessários. Leitor 3: A tecnologia nos ajuda, mas ao mesmo tempo é perigosa, pois nos torna verdadeiros escravos da mentalidade perversa do mundo atual. Leitor 1: A primeira coisa que essa modernidade nos tira é a presença de Deus. Nossas famílias estão conectadas, excessivamente, com redes sociais, televisão, com internet e tantas coisas! E muitas vezes, nossas famílias não têm tempo para ser família, para estar conectado um com o outro, para estar na presença de Deus. As escolhas são feitas e os arranjos familiares se ajeitam para se configurarem aos desejos de cada um. O individual em benefício de si só. Leitor 2: Precisamos nos libertar e fazer uma escolha: a quem serviremos? À mentalidade que nos escraviza, ou a nossa casa servirá ao Senhor? A nossa casa terá tempo para a vivência familiar e para Deus? Leitor 3: Josué fez sua escolha: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor”. À quem você quer servir? A quem sua casa e sua família querem servir? A Sagrada Escritura deve estar sempre presente, pois a “Igreja funda-se sobre a Palavra de Deus, nasce e vive dela”. Qual a importância da centralidade da Palavra em nossas casas e como tornar nossa Casa em Casa da Palavra, do Pão, da Caridade e da Ação Missionária? 3.3- Ilustrando o tema Josué faz a escolha “eu e minha família serviremos ao Senhor” e Zaqueu grita por Jesus e se coloca à disposição do Senhor Jesus. Ouçamos: "   1.   Jesus   entrou   em   Jericó   e   ia   atravessando   a cidade.   2.Havia   aí   um   homem   muito   rico   chamado Zaqueu,    chefe    dos    recebedores    de    impostos. 3.Ele   procurava   ver   quem   era   Jesus,   mas   não   o conseguia   por   causa   da   multidão,   porque   era   de baixa   estatura.   4.Ele   correu   adiante,   subiu   a   um sicômoro   para   o   ver,   quando   ele   passasse   por   ali. 5Chegando   Jesus   àquele   lugar   e   levantando   os olhos,   viu-o   e   disse-lhe :   “Zaqueu,   desce   depressa, porque   é   preciso   que   eu   fique   hoje   em   tua   casa.” 6.Ele     desceu     a     toda     a     pressa     e     recebeu-o alegremente.   7.Vendo   isso,   todos   murmuravam   e diziam:    “Ele    vai    hospedar-se    em    casa    de    um pecador...”.   8.Zaqueu,   entretanto,   de   pé   diante   do Senhor,   disse-lhe:   “Senhor,   vou   dar   a   metade   dos meus    bens    aos    pobres    e,    se    tiver    defraudado alguém,     restituirei     o     quádruplo”.     9.Disse-lhe Jesus:     “Hoje     entrou     a     salvação     nesta     casa, porquanto   também   este   é   filho   de Abraão.   10.Pois o   Filho   do   Homem   veio   procurar   e   salvar   o   que estava perdido”. (Lc 19,1-10)" Dirigente: Reflexão: Para conversarmos um pouco sobre duas passagens que nos colocam maneiras de servir ao Senhor e de se dispor a servir ao Senhor: É a nossa missão ir ao encontro do outro. Foi esta a ordem que Jesus deixou a seus apóstolos e a todos nós, seus discípulos. Mas o nosso querer é a primeira condição para que isso aconteça. Sem abertura de coração a graça de Deus não se manifesta, e ela, a graça de Deus, é o “combustível” da missão. Foi justamente este querer que fez com que Zaqueu subisse numa árvore e gritasse a Jesus. Naquele mesmo dia a graça de Deus entrou na vida e na CASA de Zaqueu. Zaqueu coloca sua CASA   para   servir   ao Senhor. Ele decide tomar essa atitude quando se dispõem a ver Jesus. E Jesus viu Zaqueu. 5. Chegando    Jesus    àquele    lugar    e    levantando    os olhos,   viu-o   e...”   Precisamos   tomar   a   decisão   de servir    ao    Senhor,    de    permitir    que    Jesus    gaste tempo   em   nossa   CASA.   Observamos que Josué foi chamado por Deus e caminhou confiante por onde o Senhor o mandou. Zaqueu chamou por Jesus e caminhou confiante por onde o Senhor Jesus o mandou. Devemos estarmos bem atentos quando o Senhor nos chama, e bastante atentos para não perdermos a oportunidade de chamarmos por Jesus e sentarmos à mesa com Ele. Leitor 2: Dai-nos, Senhor, a graça de, com os pés firmes no chão da vida e os olhos da fixos no Senhor, permanecermos fiéis até o fim. 4 HISTÓRIA PARA APROFUNDAR O ENCONTRO Dirigente: Neste momento vamos escutar atentamente esta bela história que nos ajudará a aprofundar o nosso encontro. Uma senhora, no dia oito de março, domingo do seu aniversário, levantou-se antes do marido e foi rapidamente em direção ao seu telefone celular que estava carregando na sala de televisão. Assim que pegou o telefone, e se virou bruscamente para sentar-se, derrubou o filho de apenas seis anos que vinha correndo do quarto dele em direção à mãe. Sem ao menos olhar para o menino, a mulher se pôs a gritar: - Quantas vezes disse que não quero correria dentro de casa? - Você não me enxergou? O filho voltou chorando para o quarto e ela esqueceu daquilo. Sentou-se, olhou as mensagens de parabéns pelo aniversário, enviou mensagens às amigas pelo Dia da mulher e entretida no celular ficou ali por muito tempo. Quando se lembrou que ainda não tinha preparado o café da manhã da família, levantou- se e, ao sair da sala se deparou com várias folhas com desenhos espalhadas pelo chão onde o filho havia caído. Ela foi ao quarto do filho. - Filho, essas folhas são suas? - Eram presente para você, mamãe. - Para mim? - É, eu fiz um presente de aniversário porque queria que você ficasse muito feliz hoje. - Então esta aqui sou eu? - Sim, mamãe. Todo dia eu ficava espera ndo você chegar do trabalho e olhava o que você estava fazendo e vinha para meu quarto e desenhava. Veja como você esta bonita! Você gostou mamãe? A mãe, cheia de culpa e sentindo as lágrimas brotarem em seus olhos, correu para seu quarto e chorou muito naquele dia e tomou uma decisão: pedir perdão para o filho. Ela chegou perto do filho, ajoelhou-se para ficar da altura da criança, olhou bem nos olhos dele e, lembrando do fato ocorrido, falou com ele o quanto errou ao prestar mais atenção no celular do que nele, que é o grande amor da vida dela. Ela falou para o filho que os adultos, igualzinho às crianças, também fazem coisas erradas. Ela pediu ao filho que jamais se esquecesse que, como ela estava fazendo com ele, ele também deveria pedir perdão quando errasse, e se for possível, ele deveria fazer algo para deixar a pessoa melhor. Hoje encontramos muitas pessoas por aí, se sentindo invisível, e estão a nós dizer com seu isolamento e atitudes: 4.1- Partilha a . Leia novamente a história tentando se colocar no lugar deste garoto de seis anos (três minutos de silêncio). Como você se sentiu no momento em que sua mãe não lhe deu a devida importância? b . Esses dias vi o desabafo de um jovem na internet que dizia mais ou menos o seguinte: “Existem momentos que eu me sinto como se estivesse sozinho no mundo. Como se fosse invisível. Como se ninguém fosse capaz de me notar ou enxergar que eu estou vivo. Tenho vontades, desejos e sonhos, mas é como se ninguém se importasse comigo e, por causa disso, estou me importando cada vez menos comigo também. Sei que não devo, mas não consigo evitar.” Na sua opinião, o que está levando esse jovem a se sentir invisível? Neste depoimento cheio de dor é possível apontar o que faz esta CASA estar fechada, indisponível para o serviço ao Senhor? c . Que mensagem você leva para casa do encontro de hoje? 5 – NOSSAS PRECES Dirigente: Peçamos que o Deus da vida e criador de todas as coisas seja sempre a nossa luz a nos guiar e orientar pelos caminhos da santidade, a exemplo de Josué, que compreendeu a sua missão e a viveu com fidelidade. (Após cada invocação nossa resposta será: Senhor em vossa bondade, atendei-nos. ) 1 . Senhor, nós vos louvamos pela nossa família e agradecemos a vossa presença em nosso lar. Permanecei em nossa família, Senhor, e abençoai nosso lar hoje e sempre. Nós vos pedimos. 2 . Iluminai-nos, Espírito Santo, para que sejamos capazes de assumir nosso compromisso de na Igreja e de participar da vida de nossa comunidade. Nós vos pedimos. 3 . Ensinai-nos, oh Pai, a viver a Vossa Palavra e o Vosso Mandamento de Amor, a exemplo de Josué. Nós vos pedimos. 4 . Concedei-nos, oh Espírito Santo, a capacidade de compreendermos nossas diferenças de idade, de sexo, de temperamento, para nos ajudarmos mutuamente, perdoarmos nossos erros e vivermos em harmonia. Nós vos pedimos. 5 . Dai-nos, Senhor, saúde, trabalho e um lar onde possamos viver felizes. Nós vos pedimos. 6 . Ensinai-nos, oh Jesus, a partilhar o que temos com os mais necessitados e empobrecidos. Nós vos pedimos. 7 . Dai-nos, oh Jesus, a graça de aceitar com e serenidade a doença e a morte quando se aproximarem de nossa família. Nós vos pedimos. 8 . Ajudai-nos, oh Senhor, a respeitar e incentivar a vocação de nossos filhos quando quiserdes chamá-los a Vosso Serviço. Nós vos pedimos. 9 . Que em nossa família, Senhor, reine a confiança, a fidelidade, o respeito mútuo, para que o amor se fortifique e nos una cada vez mais. Nós vos pedimos. Dirigente: Vamos concluir nossas preces rezando a oração que Jesus nos ensinou e saudando, com uma Ave Maria, à Nossa Senhora, mãe de Jesus e nossa mãe. . Todos: Pai Nosso... Ave Maria ... 6- ENCERRAMENTO Dirigente: Peçamos a Maria que interceda a Deus por nós e que proteja nossas famílias com o seu manto. Rezemos: Todos: À vossa proteção recorremos Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, oh Virgem gloriosa e bendita! Salve Rainha... Dirigente: Estamos terminando mais um encontro. Peçamos a benção ao Pai amado que nos guarda. Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. Todos : Amém!
Imprimir

CELEBRAÇÕES EM FAMÍLIA

DIOCESE DE LUZ - MG